Home Institucional Produtos e Serviços Estatísticas Newsletter Ferramenta Local MailingNet Fale Conosco
Central de Atendimento: (11) 3341-2800
Login
Senha
Esqueci minha senha
Leitura de conteúdo
Pautas | Dezoito | 11/07/2013 11:39:20 | 236 Acessos
Mulheres na menopausa: qual o tratamento a ser feito se a vontade de ser mãe ainda existe?
Procedimento de reprodução assistida, como a Fertilização In Vitro (FIV), é uma possibilidade para a gravidez desejada

O fim da fase reprodutiva da mulher é caracterizado pela entrada na menopausa, ou seja, quando não a ovulação deixa de existir e a menstruação é suspensa. Até a chegada deste período, muitas mulheres, certamente, já realizaram o sonho da maternidade. Outras, no entanto, ainda almejam serem mães, incluindo aquelas que estão ou que já passaram dos 40 anos, e se encontram no período da menopausa. A boa notícia para essas futuras mamães é que, com o avanço da ciência e graças às técnicas de reprodução assistida, o sonho da maternidade é possível.

Segundo a Dra. Paula Bortolai Martins Araújo, da Criogênesis, de forma natural a mulher não engravida na menopausa, pois os ovários já estão inativos e, por isso, não vão liberar o óvulo para que ele seja fecundado pelo espermatozóide. “Entretanto, se a mulher deseja muito engravidar, poderá recorrer aos procedimentos de reprodução assistida, como por exemplo, a Fertilização In Vitro (FIV), utilizando óvulos doados ou utilizando seus próprios óvulos para serem fertilizados, caso já tenham realizado um congelamento preventivo”, explica a especialista.

Além de se submeter à FIV, a mulher que pretende engravidar após a menopausa, precisa de medicações que façam com que ela menstrue novamente. “Isto porque, não seria possível somente colocar o embrião no colo do útero, já que o risco de aborto espontâneo seria maior”, alerta a médica.

Também chamada popularmente de “bebê de proveta”, a FIV consiste basicamente em quatro etapas. Na primeira fase, é realizada a Estimulação Ovariana, por meio da administração controlada de hormônios exógenos à paciente, com o objetivo de estimular a produção de um maior número de óvulos comparados a uma ovulação natural. A segunda etapa refere-se à Retirada dos Óvulos, que, posteriormente, serão encaminhados ao laboratório para sua identificação, permanecendo em um ambiente controlado, com temperatura similar à tuba uterina. Neste mesmo dia realiza-se também a coleta dos espermatozóides e posterior preparo seminal. A terceira fase compreende a penetração “natural” do espermatozóide no óvulo, sem qualquer outro tipo de procedimento. E, por fim, na quarta fase, o Desenvolvimento e a Transferência dos Embriões. Selecionam-se os melhores embriões para serem transferidos ao útero materno, de forma simples, indolor e sem necessidade de anestesia. Os embriões são colocados em um cateter e depositados no fundo do útero.

MÃE APÓS OS 40 – Para a Dra. Paula, se algum tempo atrás, ter filhos aos 40 anos ou mais era considerado arriscado, hoje, este limite de idade está bastante maleável. “Muitas mulheres adiaram o sonho de serem mães, principalmente devido a realizações profissionais. Felizmente, as técnicas médicas foram se aperfeiçoando na esteira desta tendência, cada vez mais forte no mundo moderno. Porém, é essencial que a futura mamãe receba suporte durante toda a gestação e não seja portadora de doenças como, cardiopatias, hipertensão arterial e diabetes. Além disso, tentar engravidar depois da menopausa ou após os 40 anos é uma decisão que deve ser tomada com bastante cuidado e com aconselhamento e acompanhamento médico adequado, além do essencial apoio familiar incondicional”, orienta.

No Brasil, a medicina reprodutiva vem apresentando papel essencial para as mulheres na menopausa ou para os casais inférteis que desejam realizar o sonho da maternidade/paternidade. Somente no Brasil, já é possível encontrar mais de 100 clínicas especializadas e profissionais altamente qualificados. A Criogênesis, por exemplo, é referência em serviços de reprodução assistida e recursos de alta tecnologia para tratamento da infertilidade, e coleta e criopreservação de células-tronco do sangue do cordão umbilical para fins terapêuticos.

Sobre a Criogênesis
A Criogênesis nasceu em São Paulo e possui mais de 10 anos de experiência no mercado brasileiro. A clínica é referência em serviços de coleta e criopreservação de células-tronco e em medicina reprodutiva. Sua missão é estimular o desenvolvimento da biotecnologia através de pesquisas, assegurando uma reserva celular para tratamento genético futuro.
www.criogenesis.com.br

Suênia Cardoso
Assessora de Imprensa
suenia.moraes@dezoitocom.com.br I www.dezoitocom.com.br
Tel: (11) 3674-4400 Ramal: 175 / (11) 3674-4419 Direto
Cel: (11) 95954-8011

Compartilhar
Sala de imprensa Dezoito
Empresa RÁI COMUNICAÇÃO & MARKETING
Contato Suênia Cardoso
E-mail suenia.moraes@dezoitocom.com.br Fone (11) 36744400
Editoria (s) Feminina, Saúde
"A Maxpress publica pautas e notas de clientes a quem cabe toda e qualquer responsabilidade pelas informações nelas contidas, e pelos direitos eventuais de autoria e de imagem."
Não há Conteúdos relacionados.
chuvas RISCO SOCIEDADE FORÇAS UNEM ALEITAMENTO
INFECÇÕES INTENSAS IMPORTÂNCIA CONSCIENTIZAR GINECOLOGISTAS PEDIATRAS
AUMENTAM MATERNO
busca avançada
MAXPRESS
MAXETRON
Serviços de Tecnologia
e Informações LTDA
Copyright© 2010 Maxetron.
Todos os direitos reservados.
All rights reserved
Política de Privacidade
Portal Maxpress
Grupos editoriais
Arte e Lazer
Feminino e Masculino
Ciência e Ambiente
Geral
Comunicação
Nacional e Mundo
Economia e Finanças
Saúde
Empresas
Transportes
Esportes
Turismo
Portais
Institucional
Produtos e Serviços
Anúncio de banner
Contato
Fale conosco
MaxPR
Públicos
Imprensa Brasil
Corporativo
Governo Brasil
Imprensa latina
Vip
Ferramentas
Distribuidor
Gestor
Monitor
Ao Vivo
Conhecimentos
Prêmios
Crises
Serviços
Mailing avulso
Job
Facilidades
Saídas
Minha conta