Home Institucional Produtos e Serviços Estatísticas Newsletter Ferramenta Local MailingNet Fale Conosco
Central de Atendimento: (11) 3341-2800
Login
Senha
Esqueci minha senha
Leitura de conteúdo
Pautas | Dezoito | 11/07/2013 11:39:20 | 266 Acessos
Mulheres na menopausa: qual o tratamento a ser feito se a vontade de ser mãe ainda existe?
Procedimento de reprodução assistida, como a Fertilização In Vitro (FIV), é uma possibilidade para a gravidez desejada

O fim da fase reprodutiva da mulher é caracterizado pela entrada na menopausa, ou seja, quando não a ovulação deixa de existir e a menstruação é suspensa. Até a chegada deste período, muitas mulheres, certamente, já realizaram o sonho da maternidade. Outras, no entanto, ainda almejam serem mães, incluindo aquelas que estão ou que já passaram dos 40 anos, e se encontram no período da menopausa. A boa notícia para essas futuras mamães é que, com o avanço da ciência e graças às técnicas de reprodução assistida, o sonho da maternidade é possível.

Segundo a Dra. Paula Bortolai Martins Araújo, da Criogênesis, de forma natural a mulher não engravida na menopausa, pois os ovários já estão inativos e, por isso, não vão liberar o óvulo para que ele seja fecundado pelo espermatozóide. “Entretanto, se a mulher deseja muito engravidar, poderá recorrer aos procedimentos de reprodução assistida, como por exemplo, a Fertilização In Vitro (FIV), utilizando óvulos doados ou utilizando seus próprios óvulos para serem fertilizados, caso já tenham realizado um congelamento preventivo”, explica a especialista.

Além de se submeter à FIV, a mulher que pretende engravidar após a menopausa, precisa de medicações que façam com que ela menstrue novamente. “Isto porque, não seria possível somente colocar o embrião no colo do útero, já que o risco de aborto espontâneo seria maior”, alerta a médica.

Também chamada popularmente de “bebê de proveta”, a FIV consiste basicamente em quatro etapas. Na primeira fase, é realizada a Estimulação Ovariana, por meio da administração controlada de hormônios exógenos à paciente, com o objetivo de estimular a produção de um maior número de óvulos comparados a uma ovulação natural. A segunda etapa refere-se à Retirada dos Óvulos, que, posteriormente, serão encaminhados ao laboratório para sua identificação, permanecendo em um ambiente controlado, com temperatura similar à tuba uterina. Neste mesmo dia realiza-se também a coleta dos espermatozóides e posterior preparo seminal. A terceira fase compreende a penetração “natural” do espermatozóide no óvulo, sem qualquer outro tipo de procedimento. E, por fim, na quarta fase, o Desenvolvimento e a Transferência dos Embriões. Selecionam-se os melhores embriões para serem transferidos ao útero materno, de forma simples, indolor e sem necessidade de anestesia. Os embriões são colocados em um cateter e depositados no fundo do útero.

MÃE APÓS OS 40 – Para a Dra. Paula, se algum tempo atrás, ter filhos aos 40 anos ou mais era considerado arriscado, hoje, este limite de idade está bastante maleável. “Muitas mulheres adiaram o sonho de serem mães, principalmente devido a realizações profissionais. Felizmente, as técnicas médicas foram se aperfeiçoando na esteira desta tendência, cada vez mais forte no mundo moderno. Porém, é essencial que a futura mamãe receba suporte durante toda a gestação e não seja portadora de doenças como, cardiopatias, hipertensão arterial e diabetes. Além disso, tentar engravidar depois da menopausa ou após os 40 anos é uma decisão que deve ser tomada com bastante cuidado e com aconselhamento e acompanhamento médico adequado, além do essencial apoio familiar incondicional”, orienta.

No Brasil, a medicina reprodutiva vem apresentando papel essencial para as mulheres na menopausa ou para os casais inférteis que desejam realizar o sonho da maternidade/paternidade. Somente no Brasil, já é possível encontrar mais de 100 clínicas especializadas e profissionais altamente qualificados. A Criogênesis, por exemplo, é referência em serviços de reprodução assistida e recursos de alta tecnologia para tratamento da infertilidade, e coleta e criopreservação de células-tronco do sangue do cordão umbilical para fins terapêuticos.

Sobre a Criogênesis
A Criogênesis nasceu em São Paulo e possui mais de 10 anos de experiência no mercado brasileiro. A clínica é referência em serviços de coleta e criopreservação de células-tronco e em medicina reprodutiva. Sua missão é estimular o desenvolvimento da biotecnologia através de pesquisas, assegurando uma reserva celular para tratamento genético futuro.
www.criogenesis.com.br

Suênia Cardoso
Assessora de Imprensa
suenia.moraes@dezoitocom.com.br I www.dezoitocom.com.br
Tel: (11) 3674-4400 Ramal: 175 / (11) 3674-4419 Direto
Cel: (11) 95954-8011

Compartilhar
Sala de imprensa Dezoito
Empresa RÁI COMUNICAÇÃO & MARKETING
Contato Suênia Cardoso
E-mail suenia.moraes@dezoitocom.com.br Fone (11) 36744400
Editoria (s) Feminina, Saúde
"A Maxpress publica pautas e notas de clientes a quem cabe toda e qualquer responsabilidade pelas informações nelas contidas, e pelos direitos eventuais de autoria e de imagem."
Não há Conteúdos relacionados.
Não há Tag's relacionadas.
busca avançada
MAXPRESS
MAXETRON
Serviços de Tecnologia
e Informações LTDA
Copyright© 2010 Maxetron.
Todos os direitos reservados.
All rights reserved
Política de Privacidade
Portal Maxpress
Grupos editoriais
Arte e Lazer
Feminino e Masculino
Ciência e Ambiente
Geral
Comunicação
Nacional e Mundo
Economia e Finanças
Saúde
Empresas
Transportes
Esportes
Turismo
Portais
Institucional
Produtos e Serviços
Anúncio de banner
Contato
Fale conosco
MaxPR
Públicos
Imprensa Brasil
Corporativo
Governo Brasil
Imprensa latina
Vip
Ferramentas
Distribuidor
Monitor
Prêmios
Serviços
Mailing avulso
Job
Facilidades
Saídas
Minha conta