Home Institucional Produtos e Serviços Estatísticas Newsletter Ferramenta Local MailingNet Fale Conosco
Central de Atendimento: (11) 3341-2800
Login
Senha
Esqueci minha senha
Leitura de conteúdo
Pautas | Inédita Comunicação | 17/01/2013 13:27:36 | 486 Acessos
Como eliminar fraudes e desperdícios em 2013
Especialista em redução de gastos dá dicas dos 5 indícios mais comuns que impedem as empresas de terem maiores receitas

Esta é a época em que as empresas preparam seu planejamento para o ano seguinte, levando em conta investimentos, despesas, receitas e, consequentemente, a lucratividade esperada. Mas será que não existem “ralos”, muitas vezes escondidos, que podem conter fraudes, desperdícios e até ineficiência de alguns profissionais, impedindo o desempenho e o crescimento das empresas?

Segundo Fernando Macedo, especialista em redução de gastos da ERA – Expense Reduction Analysts, consultoria de origem inglesa que está no Brasil desde 2009, existem alguns indícios que podem levar os empresários a descobrir situações veladas e que estão comprometendo o caixa das corporações. “Já atendemos diversos clientes que queriam reduzir gastos, mas nem imaginavam que havia problemas de fraudes dos próprios colaboradores ou falta de empenho de profissionais que causavam desperdícios significativos”, comenta Macedo.


Para que as empresas possam se preparar melhor para o ano de 2013, de olho nos gastos desnecessários e, muitas vezes, de condutas duvidosas, a ERA preparou algumas dicas para as empresas:

1- Cuidado com relatórios gerenciais que contêm informações truncadas, camufladas, ou falta de informações:
É comum alguns departamentos entregarem ao Financeiro da empresa relatórios periódicos que justificam os gastos daquela área. Aumente a vigilância deste departamento se notar:
- Relatórios extremamente resumidos e mal explicados;
- Relatórios sem conclusões e, portanto, sem que os gestores possam validar as informações;
- Relatórios mirabolantes, com muita redação e pouco foco;
- Relatórios viciados, com regras e padrões de longa data, sem revisões atuais.
O QUE FAZER:
- Altere sua rotina de validação de informações periodicamente;
- Valorize os detalhamentos das informações (mesmo que por amostragem);
- Crie novos critérios, inove sua gestão permanentemente;
- Solicite esclarecimentos pontuais (mesmo que não necessários);
- Crie Comitês Multidepartamentais para gestão cruzada de informações.

2- Atenção redobrada com o “caixinha” da empresa:
Todas as despesas devem ser justificadas e é comum os departamentos criarem o “caixinha” – dinheiro extra para “eventualidades” ou emergências, que quase nunca são justificadas nos relatórios. Ou quando são, fazem parte dos custos extras chamados “outros” ou “diversos”. Segundo o especialista, o caixinha é criado pelas seguintes razões:
- Preguiça, comodismo ou descaso;
- Despesas a título de “disfarçar” um eventual complemento salarial;
- Tentativa de encobrir falhas anteriores;
- Puro interesse pessoal visando benefício financeiro imediato.


O QUE FAZER:
- Criar políticas internas proibindo essas denominações, tudo deve ter sua correta alocação de recursos;
- Centralizar a autorização para exceções;
- Revisar política de cargos & salários + benefícios.

3- Fique de olho nos gastos “urgentes” ou “excepcionais”. Eles podem esconder incompetência.
Normalmente, os gastos deveriam ser planejados e aprovados previamente. O que surge como urgente ou excepcional, normalmente ocorre pelos seguintes motivos:
- Colaboradores incapacitados ou não comprometidos com as demandas internas da empresa;
- Displicência ou inexistência de alçadas superiores;
- Deficiência de processos de compras/contratação de serviços;
- Colaboradores são beneficiados por fornecedores.
O QUE FAZER:
- Mapear todas as exceções e urgências;
- Revisar políticas internas visando criar padrões (eliminando exceções);
- Capacitar colaboradores em todos os níveis da corporação;
- Conscientizar e comprometer os principais gestores;
- Incrementar os níveis de segurança de informações estratégicas;

4- Gastos viciados: ninguém sabe explicar
São gastos que acontecem de forma automática, ao longo de muito tempo, porque criou-se uma filosofia de que a empresa atua daquela forma e nunca ninguém tentou mudar. As expressões mais comuns de colaboradores quando são perguntados sobre a origem desses gastos são:
- “Sempre foi assim”
- “Me mandaram fazer desse jeito”
- “Acho que mudar não resolve nada”
- “Tem gente que não vai gostar”
- “Nenhum outro fornecedor atende nossas necessidades específicas”

O QUE FAZER:
- Revisão permanente dos processos internos;
- Contrate profissionais externos de sua confiança;
- Faça cotações periódicas, mesmo que não venha a contratar;
- Estude a possibilidade de utilizar um rodízio interno entre os gestores

5- Comodidade nos orçamentos estabelecidos
Parece um absurdo, mas muitos departamentos não revisam orçamentos para reduzir gastos, simplesmente por terem medo de receber um “budget” menor ou por comodidade. Alguns exemplos:
- “Meu orçamento deste ano é de R$......., Não posso gastar menos senão no próximo ano ele será reduzido”;
- “Se um determinado montante está dentro do meu orçamento não vou perder tempo negociando com fornecedores/provedores de serviço”;
- “Vou estimar um gasto acima do real porque sei que meus superiores vão cortar na hora de liberar verba”;
O QUE FAZER:
- Controladoria com autonomia total;
- Revisão da política interna visando criação de ferramentas para controles efetivos dos gastos;
- Redução dos prazos de fechamentos;

ATENÇÃO: O Especialista Fernando Macedo, da ERA – Expense Reduction Analysts, está à disposição para entrevistas, inclusive contando experiências de consultorias onde os casos acima foram analisados e resolvidos.
Informações:
INÉDITA COMUNICAÇÃO ESTRATÉGICA – 11 5581-5658 / 11 2276-7112
Com Luane Magalhães – luane@ineditasp.com.br ou
Monica Cintra – monica@ineditasp.com.br

Compartilhar
Sala de imprensa Inédita Comunicação
Empresa INÉDITA COMUNICAÇÃO E EVENTOS LTDA.
Contato inedita@ineditasp.com.br
E-mail inedita@ineditasp.com.br Fone (11) 55815658
Editoria (s) Geral
"A Maxpress publica pautas e notas de clientes a quem cabe toda e qualquer responsabilidade pelas informações nelas contidas, e pelos direitos eventuais de autoria e de imagem."
Não há Conteúdos relacionados.
Não há Tag's relacionadas.
busca avançada
MAXPRESS
MAXETRON
Serviços de Tecnologia
e Informações LTDA
Copyright© 2010 Maxetron.
Todos os direitos reservados.
All rights reserved
Política de Privacidade
Portal Maxpress
Grupos editoriais
Arte e Lazer
Feminino e Masculino
Ciência e Ambiente
Geral
Comunicação
Nacional e Mundo
Economia e Finanças
Saúde
Empresas
Transportes
Esportes
Turismo
Portais
Institucional
Produtos e Serviços
Anúncio de banner
Contato
Fale conosco
MaxPR
Públicos
Imprensa Brasil
Corporativo
Governo Brasil
Imprensa latina
Vip
Ferramentas
Distribuidor
Monitor
Prêmios
Serviços
Mailing avulso
Job
Facilidades
Saídas
Minha conta