Home Institucional Produtos e Serviços Estatísticas Newsletter Ferramenta Local MailingNet Fale Conosco
Central de Atendimento: (11) 3341-2800
Login
Senha
Esqueci minha senha
Leitura de conteúdo
Pautas | Ex-Libris Comunicação Integrada | 09/01/2013 14:15:28 | 231 Acessos
Privilégios da Fifa poderão onerar brasileiros que trabalharão na Copa do Mundo, avaliam especialistas

Uma instrução normativa da Secretaria da Receita Federal, publicada em 28 de dezembro do ano passado, dispensa a Fifa e suas empresas parceiras estrangeiras "de apresentarem a Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e informações à Previdência Social (GFIP)", na realização da Copa das Confederações deste ano e da Copa do Mundo de 2014. Ou seja, a entidade maior do futebol mundial e as suas parceiras internacionais e nacionais ficam desobrigadas de pagar a taxa de 20% (contrapartida do empregador) para o INSS, que poderá ser repassada ao trabalhador.

Especialistas revelam que um trabalhador autônomo no Brasil paga 11% sobre o salário de taxa ao INSS, com uma contrapartida de 20% paga pelo empregador. Com esta isenção, prevista na Lei Geral da Copa, os trabalhadores poderão ter que arcar com uma taxa maior, pois a instrução normativa da receita deixa expresso: "O disposto (...) não desobriga o contribuinte individual do recolhimento de sua própria contribuição previdenciária.

“A medida mostra quão longe o Brasil está de ser um país desenvolvido, pois escraviza os seus trabalhadores em prol do sucesso da soberba econômica dos outros países. E a manobra da Fifa também demonstra que o trabalhador precisa ficar atento e analisar cuidadosamente os contratos fechados para prestar serviço na Copa do Mundo. Depois dizem que o trabalhador não precisa de proteção!”, avalia o mestre em Direito do Trabalho e professor de pós-graduação da PUC-SP, Ricardo Pereira de Freitas Guimarães.

“A medida trata desigualmente as empresas ligadas à Fifa e aquelas que não participaram dos eventos esportivos ligados à entidade. O Governo onera a previdência e assistência social (obrigações constitucionais ligadas à saúde, assistência e previdência social das pessoas) dando este tratamento diferente. E também onera toda a sociedade brasileira, trabalhadores e empresas que contribuem regularmente para manutenção e sustentação da Seguridade Social”, afirma o mestre em Direito do Trabalho e sócio do Peixoto e Cury Advogados, Antonio Carlos Aguiar.

Antonio Carlos destaca também que o trabalhador não pagará a parte da empresa. “Não existe a possibilidade de se pagar 31% de taxa ao INSS. Não cabe ao trabalhador pagar a parte da empresa. O que pode ocorrer é o Governo Federal abrir mão desta contribuição patronal, como tem feito com a chamada “desoneração da folha” para vários setores da economia”, explica.

Já o professor em Direito do Trabalho e sócio do Braga e Balaban Advogados, Alan Balaban, acredita que “o pagamento do imposto encontra-se pautado na legalidade, visto advir de lei ordinária e deverá ser adimplido por todos aqueles que estiverem nessa situação. Interessante o fato da lei também incluir o empregado no pagamento, visto que todos os ônus sempre são atribuídos às empresas. A divisão no recolhimento é um marco importante no direito do trabalho e se o modelo der certo talvez seja o inicio de uma nova ordem jurídica trabalhista”.


Mais informações:
Ex-Libris Comunicação Integrada
Fone: (11) 3266-6088 - ramal 218
Caio Prates – caio@libris.com.br

Compartilhar
Sala de imprensa Ex-Libris Comunicação Integrada
Empresa EX-LIBRIS LTDA
Contato Caio Prates
E-mail caio@libris.com.br Fone (11) 32666088
Editoria (s) Nacional, Esportes
"A Maxpress publica pautas e notas de clientes a quem cabe toda e qualquer responsabilidade pelas informações nelas contidas, e pelos direitos eventuais de autoria e de imagem."
CONQUISTA VENCER ACONTECERÁ GARANTIU BRASILEIROS escorregadio
APOIO PISO CEOS PORTUGAL DEFINE Prosper
COMEÇAM SELETIVA PENÚLTIMA PESSOA MATHEUS BUSCA
PALCO CORRE GOMES RUN SP FÓRMULA
MOGI BICAMPEONATO CONQUISTOU ESPORTIVO MEIO APOIA
EQUIPE PILOTOS FUTEBOL SHOPPING ESPORTE VAGA
PATROCINA CAMPOS TURISMO SÉRIES PIZZA CARLOS
INCENTIVA DF SEMIFINAL ENDURO FIÚZA CHEGA
FRANÇA VERTICAL SONHA QUATRO LEIST JANEIRO
TRECHOS REÚNE CRISTAL ABERTO RODADA KART
VENCE GARANTEM CSI RESULTADOS FANS JÚNIOR
JOSÉ CROSS PAULISTA SEGUROS ORIENTAÇÃO PETROBRAS
ESTADUAL CUP PENSANDO MUNDO Circuito CORRIDA
SOUSA LONDRINA SLALOM RUGBY Rúgbi PARQUE
SESI CICLÍSTICO MARKET XUXA Guaçu FINAL
PEDRO DIFERENÇA RODRIGO VICE-LÍDER Atacama RALLY
CLÁSSICOS DECIDEM HIPISMO MUNDIAL Shimano MITSUBISHI
UNIMED CAMPEÕES RUA PROGRAMA Rony TEMPORADA
CLUBE LIDE VARELA PINHEIROS Teuto Velopark
DISPUTAR PERCORRER RACING MIL prepararam ÚLTIMA
PATROCINADO JORDÃO PASSEIO SEMANA Gugelmin título
DIMINUIR BRASÍLIA SUPER INTERCOLEGIAL REAGENDADO RIO
EXTRA NESCAU MILHAS LYON Tomaselli CAMPEONATO
MILITAR CANOAGEM SKATE JUVENTUDE Slackline PAULO
PRIMEIROS GOLFE TORNEIO COLÉGIO AEGB DISPUTA
SUPRASOY DOMINA COUNTRY BRUNA MolicoNestlé BRASILEIRO
FINALISTAS CAMINHADA SEGUEM BRASIL Saderi ETAPA
ÓTIMOS DECIDIR SETS EVENTO sinuosos
busca avançada
MAXPRESS
MAXETRON
Serviços de Tecnologia
e Informações LTDA
Copyright© 2010 Maxetron.
Todos os direitos reservados.
All rights reserved
Política de Privacidade
Portal Maxpress
Grupos editoriais
Arte e Lazer
Feminino e Masculino
Ciência e Ambiente
Geral
Comunicação
Nacional e Mundo
Economia e Finanças
Saúde
Empresas
Transportes
Esportes
Turismo
Portais
Institucional
Produtos e Serviços
Anúncio de banner
Contato
Fale conosco
MaxPR
Públicos
Imprensa Brasil
Corporativo
Governo Brasil
Imprensa latina
Vip
Ferramentas
Distribuidor
Gestor
Monitor
Ao Vivo
Conhecimentos
Prêmios
Crises
Serviços
Mailing avulso
Job
Facilidades
Saídas
Minha conta