Home Institucional Produtos e Serviços Estatísticas Newsletter Ferramenta Local MailingNet Fale Conosco
Central de Atendimento: (11) 3341-2800
Login
Senha
Esqueci minha senha
Leitura de conteúdo
Pautas | Note! Comunicação | 24/08/2012 17:36:24 | 300 Acessos
Consumo da carne de frango é saudável e seguro - Por Jairo Arenázio*

Muito se sabe e se fala sobre as qualidades da carne de frango. É incontestável que suas propriedades organolépticas (sabor, odor, textura e cor) são à base de suporte para seu crescente consumo per capita em todos os continentes.

A carne de frango já é a segunda mais consumida no mundo, atrás somente da carne suína, que se beneficia mundialmente pelo alto consumo no leste europeu e alguns países da Ásia, principalmente China, segundo dados do setor. Todas as tendências e análises de mercado demonstram que entre 2025 e 2030, a carne de frango, pelo crescimento em aceitação e consumo que vem registrando nos últimos 20 anos, será a carne mais consumida no mundo.

Apesar disso, ainda há um grande mito que ronda o consumo da carne de frango, o hormônio. E desmistificá-lo é garantir ao consumidor que o que ele consome é saudável, rico em vitaminas e proteínas e com menor proporção de gorduras.

Diversos estudos científicos garantem a impossibilidade do uso do hormônio na criação de frango. As principais razões que impedem que as criações recebam hormônios sejam para garantir a saúde das aves, seja para garantir o crescimento acelerado, são as seguintes.

A primeira é o fato de o hormônio ser uma proteína e, por ser assim, não pode ser administrado por via oral. Isso porque sofreria o ataque das enzimas do trato digestivo das aves e perderia sua função hormonal. Além disso, como a criação industrial de aves se dá em lotes de grandes quantidades, seria fisicamente impossível aplicar por via injetável qualquer tipo de substância nas aves. Assim, cai por terra o mito de que a ração dos frangos contém hormônios.

A segunda razão refere-se ao tempo necessário para o hormônio fazer efeito. Qualquer substância com ação hormonal demanda de 60 a 90 dias para atuar no organismo dos animais. No Brasil, é prática na avicultura industrial abater as aves entre 42 e 50 dias de idade. Ou seja, mais um motivo que torna inviável a utilização de hormônio na criação de frangos.

Desmistificada a questão do hormônio, é importante ressaltar outras vantagens da carne de frango, como a universalidade e acessibilidade (mais de 304 países registram a produção de carne de frango, comparado com 90 de carne suína e 202 de carne bovina), a ausência de restrições religiosas ao consumo, a variedade na apresentação de produtos e a versatilidade de preparo.

Outro aspecto positivo é em relação ao consumo. Não há limitação à carne de frango, principalmente quando nos referimos ao peito do frango, que é uma das carnes com menor índice de gorduras saturadas (um dos dois tipos de gordura que aparecem nos alimentos. O consumo de gorduras saturadas aumenta a produção das lipoproteínas de baixa densidade (LDL) – isso é o “mau” colesterol).

Carne de frango é, inclusive, uma recomendação médica para doentes convalescentes (pacientes em recuperação médica) por possuir baixo teor de gorduras, ser de fácil absorção, ter textura e fibras musculares suaves favorecendo a absorção pelo nosso trato digestivo.

Portanto, é correto afirmar que consumir a carne de frango é saudável, versátil por combinar com vários outros alimentos, além de uma excelente fonte de proteínas e vitaminas do complexo B, que são essenciais para o funcionamento do metabolismo celular, sistema nervoso, gastrointestinal e cardiorrespiratório.

* Jairo Arenázio é diretor geral da Cobb-Vantress do Brasil, empresa líder mundial no fornecimento de aves de reprodutoras para frangos de corte e em especialização técnica no setor avícola.

 

Mais informações:
Note! Assessoria de Comunicação
www.notecomunicacao.com.br
Robson Bertolino / Danieli Massone/ Fernanda Pancheri
(11) 3796-9067
robson.bertolino@notecomunicacao.com.br
danieli.massone@notecomunicacao.com.br
fernanda.pancheri@notecomunicao.com.br

Compartilhar
Sala de imprensa Note! Comunicação
Empresa Note! Assessoria de Comunicação - SP
Contato Robson Bertolino
E-mail robson.bertolino@notecomunicacao.com.br Fone (11) 37969067
Editoria (s) Alimentação
"A Maxpress publica pautas e notas de clientes a quem cabe toda e qualquer responsabilidade pelas informações nelas contidas, e pelos direitos eventuais de autoria e de imagem."
Não há Conteúdos relacionados.
Não há Tag's relacionadas.
busca avançada
MAXPRESS
MAXETRON
Serviços de Tecnologia
e Informações LTDA
Copyright© 2010 Maxetron.
Todos os direitos reservados.
All rights reserved
Política de Privacidade
Portal Maxpress
Grupos editoriais
Arte e Lazer
Feminino e Masculino
Ciência e Ambiente
Geral
Comunicação
Nacional e Mundo
Economia e Finanças
Saúde
Empresas
Transportes
Esportes
Turismo
Portais
Institucional
Produtos e Serviços
Anúncio de banner
Contato
Fale conosco
MaxPR
Públicos
Imprensa Brasil
Corporativo
Governo Brasil
Imprensa latina
Vip
Ferramentas
Distribuidor
Gestor
Monitor
Ao Vivo
Conhecimentos
Prêmios
Crises
Serviços
Mailing avulso
Job
Facilidades
Saídas
Minha conta