Home Institucional Produtos e Serviços Estatísticas Newsletter Ferramenta Local MailingNet Fale Conosco
Central de Atendimento: (11) 3341-2800
Login
Senha
Esqueci minha senha
Leitura de conteúdo
Pautas | Ministério da Saúde | 09/05/2012 13:55:46 | 782 Acessos
Pesquisa aponta que diabetes é maior em mulheres
Em homens o percentual subiu de 4,4%, em 2006, para 5,2%, em 2011. Ministério da Saúde quer fortalecer políticas de combate às doenças crônicas não transmissíveis.

Dados inéditos da pesquisa Vigitel 2011 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) mostram que a tendência de diabetes está crescendo no Brasil. Em homens, o percentual subiu de 4,4%, em 2006, para 5,2%, em 2011. Apesar do aumento, a prevalência de homens que informam ter a doença continua sendo inferior a das mulheres (6%). Os números foram divulgados, nesta quarta-feira (9), pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, durante o Fórum Pan-Americano de Ação contra as Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT), que ocorre em Brasília.

O levantamento, que coletou dados nas 26 capitais e no Distrito Federal, revela que 5,6% da população declaram ter a doença. O estudo mostra ainda que o diagnóstico de diabetes é mais comum em pessoas que estudam menos: 3,7% dos brasileiros com mais de 12 anos de estudo declaram ser diabéticos, enquanto 7,5% dos que tem até oito anos de escolaridade dizem ter a doença. Uma diferença de mais de 50%. O ministro Alexandre Padilha os dados comprovam a importância de trabalhar cada vez mais na prevenção e ampliar o acesso à informação. “É de extrema importância o fortalecimento de ações de prevenção e melhoria na qualidade da educação, além da expansão do diagnóstico e do oferecimento de medicamentos de gratuitos”, analisou o ministro.

O autorrelato de diabetes também aumenta com a idade da população. O diabetes atinge 21,6% dos idosos (maiores de 65 anos), índice bem maior do que entre a faixa etária de 18 a 24 anos (0,6%).

A capital com maior percentual de diabéticos foi Fortaleza (7,3%), seguido de Vitória (7,1%) e Porto Alegre (6,3%). Os menores índices estão em Palmas (2,7%), Goiânia (4,1%) e Manaus (4,2%). (Ver tabelas no fim do texto)

Os percentuais crescentes de diabetes no país podem estar relacionados ao aumento da obesidade e do excesso de peso, principais fatores de risco para a doença. Contribui, ainda, o aumento da população idosa e o aumento do diagnóstico da atenção básica de saúde. Segundo o Vigitel 2011, no período de 2006 a 2011, houve um crescimento de 28% na prevalência de obesidade no Brasil. Nos homens, o percentual de excesso de peso passou de 47,2% para 52,6% nos últimos seis anos.

A pesquisa também aponta que 22,7% da população adulta brasileira são hipertensos. O diagnóstico em mulheres (25,4%) é mais comum do que em homens (19,5%) e também é preocupante entre os mais velhos, chegando a 59,7% em pessoas com mais de 65 anos.

INTERNAÇÕES E ÓBITOS: Segundo levantamento do Ministério da Saúde, o número de internações por diabetes no Sistema Único de Saúde (SUS) aumentou em 10% entre 2008 e 2011, passando de 131.734 hospitalizações para 145.869. Entretanto, houve queda na comparação com 2010, quando foram registradas 148.452 internações.

Em 2009, o Sistema de Informações sobre Mortalidade do Ministério da Saúde, notificou 52.104 mortes por diabetes no país. Em 2010, este número subiu para 54.542. Apesar do aumento, observa-se uma desaceleração nos últimos três anos. Entre 2005 e 2007, o percentual de aumento foi de 16% e, entre 2008 e 2010, o número caiu para 7,5%.

ACESSO A MEDICAMENTOS: O programa Saúde Não Tem Preço tem promovido a ampliação da rede Aqui Tem Farmácia Popular, disponibilizando medicamentos gratuitos para hipertensão e diabetes nas farmácias credenciadas desde fevereiro de 2011. No último ano, houve aumento de 84% no número dos diabéticos atendidos na rede Aqui Tem Farmácia Popular, passando de 586.898 (abril/2011) para 1.078.280 (abril/2012). A oferta de medicamentos gratuitos é resultado de um acordo entre o Ministério da Saúde e entidades da indústria e do comércio.

O orçamento do Ministério da Saúde para medicamentos mais do que dobrou de 2003 para 2010 – correspondia a 5,8% do orçamento da pasta em 2003 e passou para 12,5% a partir de 2010. Em 2012, o valor para compra desses produtos chega a R$ 7,7 bilhões.

COMBATE ÀS DCNT: Para prevenir e reduzir as mortes prematuras por DCNT (diabetes, câncer, hipertensão e outras doenças do aparelho circulatório e respiratório) - responsáveis por 72% das causas de morte em todo o país, o Ministério da Saúde elaborou o Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) no Brasil, com metas até 2022. Lançado em 2011, o plano prevê a redução de 2% ao ano das mortes prematuras por essas doenças a partir da melhoria de indicadores relacionados ao tabagismo, álcool, alimentação inadequada, sedentarismo e obesidade. Entre as ações desenvolvidas, está o Programa Academia da Saúde, que disponibiliza polos para o desenvolvimento de atividades físicas com orientação profissional, além de atividades de segurança alimentar e nutricional e de educação alimentar. Dos 4 mil polos previstos para construção até 2014, 2.007 já foram habilitados.

Para melhorar a dieta do brasileiro, o Ministério da Saúde e indústria alimentícia firmaram o compromisso de reduzir, gradualmente, o uso do sódio em 16 categorias de alimentos até o ano de 2014, com aprofundamento das medidas até 2016. Na lista estão, entre outros, batatas fritas e batata palha, pão francês, bolos prontos, salgadinhos de milho, maionese e biscoitos recheados. O sódio está presente no sal de cozinha e seu consumo excessivo está associado a uma série de doenças crônicas, como hipertensão arterial, problemas cardiovasculares, distúrbios renais e cânceres.

O Plano de Ações Estratégicas também prevê o fortalecimento do Programa Saúde na Escola, voltado para a promoção da saúde de crianças e adolescentes. Em março deste ano, o Ministério da Saúde realizou a primeira edição da Semana de Mobilização Saúde na Escola. Foram realizadas ações de promoção à saúde, prevenção e controle da obesidade em 2.495 escolas públicas que aderiram ao programa este ano. A iniciativa envolveu 11 milhões de alunos com idade entre 5 a 19 anos. O tema de trabalho prioritário foi Prevenção da obesidade na infância e na adolescência.

FÓRUM: O Brasil é sede da 1ª Reunião do Fórum Pan-Americano de Ação contra as Doenças Crônicas que ocorre entre os dias 8 e 9 de maio. O evento pretende expandir o debate sobre as ações de prevenção e combate às doenças crônicas aos representantes da sociedade civil - associações de profissionais da saúde e de portadores, ONGs, indústrias e universidades. O resultado desse trabalho orientará as ações intra e intersetoriais na resposta às DCNTs.


PREVALÊNCIA DA DIABETES POR IDADE
Idade Geral (%) Masculino (%) Feminino (%)
18 a 24 0,6 0,5 0,7
25 a 34 1,1 1,3 1,0
35 a 44 3,4 2,4 4,2
45 a 54 8,9 9,7 8,3
55 e 64 15,2 14,6 15,8
65 e mais 21,6 23,0 20,7

PREVALÊNCIA DA DIABETES POR ESCOLARIDADE
Anos de escolaridade Geral (%) Masculino (%) Feminino (%)
0 a 8 7,5 6,4 8,6
9 a 11 3,3 3,3 3,3
12 e mais 3,7 5,0 2,6
Total - BRASIL 5,6 5,2 6,0

PREVALÊNCIA DA DIABETES POR CAPITAIS
Capitais Total (%) Masculino (%) Feminino (%)
Aracaju 5,6 4,2 6,9
Belém 5,3 4,6 5,8
Belo Horizonte 5,5 4,1 6,6
Boa Vista 4,6 5,0 4,1
Campo Grande 5,8 4,4 7,1
Cuiabá 5,2 4,2 6,1
Curitiba 4,7 3,2 6,0
Florianópolis 5,9 5,5 6,2
Fortaleza 7,3 8,3 6,5
Goiânia 4,1 4,1 4,2
João Pessoa 4,7 3,5 5,7
Macapá 5,3 5,2 5,3
Maceió 5,5 3,8 6,9
Manaus 4,2 3,4 5,0
Natal 5,8 5,0 6,4
Palmas 2,7 1,9 3,6
Porto Alegre 6,3 5,5 7,0
Porto Velho 4,3 3,6 4,9
Recife 5,8 4,4 6,9
Rio Branco 4,9 5,1 4,7
Rio de Janeiro 6,2 7,3 5,3
Salvador 5,5 5,0 5,9
São Luís 4,7 5,7 3,8
São Paulo 5,9 5,4 6,4
Teresina 5,0 4,8 5,1
Vitória 7,1 5,3 8,6
Distrito Federal 4,7 3,8 5,6

Compartilhar
Sala de imprensa Ministério da Saúde
Empresa MINISTÉRIO DA SAÚDE - GAB. DO MINISTRO
Contato agencia.saude@saude.gov.br
E-mail agencia.saude@saude.gov.br Fone (61) 33153580
Editoria (s) Saúde
"A Maxpress publica pautas e notas de clientes a quem cabe toda e qualquer responsabilidade pelas informações nelas contidas, e pelos direitos eventuais de autoria e de imagem."
Salvador COMEMORAÇÕES HOSPITAIS ESTERILIZAÇÃO PESSOAS PAIVA
Propostas FERRAMENTA IGUATEMI GERAÇÃO FACULDADE APM
crianças DOR ALTOS CHEGA MEDICAL JABUTI
Cuidados OBRA CIENTÍFICA MEMÓRIA PROJETO LABORATÓRIO
TRATAMENTO MAPEIA COMBATE JANEIRO QUALIDADE SBERNARDO
DENTISTAS DETECTAR TRANSTORNOS EFEITO PÓS-GRADUAÇÃO VAGAS
COMPLETA PRECOCEMENTE VACINAÇÃO HPV APONTA SHOPPING
FINALISTA CIENTISTA SIMPLIFICA AUTONOMIA PREFEITURA MAMA
PREVENÇÃO PUC-CAMPINAS VIDA REDOBRADOS TBV FÓRUM
AUMENTA CELEBRA BÁSICAS JOVEM encaminham INTERNACIONAL
LIMPO ODONTOLOGIA CONHEÇA ALIMENTOS Cafeína TERCEIRA
UNIDADES BASE VÍRUS OLHOS FASAM GRATUITA
PROSSEGUE AFETAM INIBIÇÃO AÇÃO Socioeconômico AMÉRICAS
PLANEJAMENTO DOA FINALÍSSIMA ATENDIMENTO médico-hospitalar ESCOLAS
ÚLTIMA NUTRIÇÃO LEITE PAIS Gelatina UNIMED-BH
SANTANA IDOSO DETECTADO VISITA Bonsucesso PARQUE
EQUIPE CIRÚRGICA CONSUMO CENTER HCV Netto
IDOSOS MÁRIO EXCELÊNCIA MEDICINA HDT anos
INSTALAÇÕES POTENCIAL SERENATA CAMPANHA ATIVIDADES PROMOVE
SONO GATOS ANESTESISTAS PASSA RESIDÊNCIA MÉDICOS
ATUAÇÃO ATENDERÁ ATUALIZAÇÃO BRASIL MÉDICA DOENÇAS
ABERTURA DIVERSAS PRATICADA CHANCE PERFIL CÂNCER
RESPIRATÓRIAS MARCAR NORTE ABIMO TUBERCULOSE SAÚDE
ASSIS RELACIONADAS COMPLEXO CITY ESTADUAL DIA
ONG BRASÍLIA AMIGAS DISCUTE UNESP PROGRAMA
IBIRAPUERA MAMOGRAFIA PRESIDENCIÁVEIS BUCAL APOIA PRÊMIO
MÉDICO NÍVEIS RIO PENNA PREMIADO IDADE
HEPATITE DEFENDEM MERCADO CARDIOVASCULARES ABERTAS ROSA
CURA UNE OCORREM POSITIVO INSTITUTO OUTUBRO
busca avançada
MAXPRESS
MAXETRON
Serviços de Tecnologia
e Informações LTDA
Copyright© 2010 Maxetron.
Todos os direitos reservados.
All rights reserved
Política de Privacidade
Portal Maxpress
Grupos editoriais
Arte e Lazer
Feminino e Masculino
Ciência e Ambiente
Geral
Comunicação
Nacional e Mundo
Economia e Finanças
Saúde
Empresas
Transportes
Esportes
Turismo
Portais
Institucional
Produtos e Serviços
Anúncio de banner
Contato
Fale conosco
MaxPR
Públicos
Imprensa Brasil
Corporativo
Governo Brasil
Imprensa latina
Vip
Ferramentas
Distribuidor
Gestor
Monitor
Ao Vivo
Conhecimentos
Prêmios
Crises
Serviços
Mailing avulso
Job
Facilidades
Saídas
Minha conta