Home Institucional Produtos e Serviços Estatísticas Newsletter Ferramenta Local MailingNet Fale Conosco
Central de Atendimento: (11) 3341-2800
Login
Senha
Esqueci minha senha
Leitura de conteúdo
Pautas | Hélice Comunicação | 18/07/2011 16:39:43 | 283 Acessos
Perda auditiva por ruído (PAIR) cresce entre trabalhadores
Visualizar imagem

Estima-se que 10% da população mundial sofra com algum grau de perda auditiva e os índices vem crescendo no trabalho. Profissionais da indústria, do trânsito, cabeleireiros e até os músicos estão na mira da doença

Britadeiras, furadeiras, máquinas industriais dentro de fábricas e siderúrgicas, salões de beleza, baladas, shows e até o trânsito do dia a dia. Trabalhar sob influência sonora destes ambientes tem feito cada vez mais vítimas da PAIR (Perda Auditiva Induzida por Ruído), que ocupa o segundo lugar entre as doenças mais frequentes do aparelho auditivo e entre as doenças ocupacionais que mais afetam os trabalhadores. Especialistas alertam que o mundo está mais barulhento e nossa audição não está preparada para os níveis de ruído causados pelas máquinas criadas pelo homem, principalmente no trabalho. Hoje, estima-se que 10% da população mundial apresenta algum grau de perda auditiva, sendo que grande parte danificou sua audição por exposição excessiva a sons que poderiam ter sido evitados.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) já considera a poluição sonora o terceiro maior problema ambiental mundial, mas muitos trabalhadores não estão atentos a essa questão e ignoram o uso de EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual) como os protetores auriculares que, embora sejam obrigatórios no horário de expediente, muitas vezes ficam pendurados no pescoço e não nos ouvidos dos profissionais. “Nas ruas, é muito comum ver os protetores no pescoço dos guardas de trânsito durante o trabalho, mas dependendo do local onde esse profissional atua, o volume de ruído pode ultrapassar facilmente os 85 decibéis (nível máximo, suportado pelo ouvido durante 8 horas)”, exemplifica a fonoaudióloga da Audibel - empresa de aparelhos auditivos -, Fabiana Ferreira Camillo Stevanato.
E as consequências não param por aí. Além da perda auditiva, a poluição sonora causa efeitos negativos na saúde humana, como: Insônia (dificuldade de dormir); Estresse; Depressão; Perda de audição; Agressividade; Perda de atenção e concentração; Perda de memória; Dores de Cabeça; Aumento da pressão arterial; Cansaço; Gastrite e úlcera; Queda de rendimento escolar e no trabalho; Surdez (em casos de exposição a níveis altíssimos de ruído). Músicos costumam se queixar muito do zumbido, sensação de chiado ou apito constante - após muito tempo de exposição a determinado tipo de ruído. “É muito comum ficar com essa sensação após shows, apresentações musicais em casas noturnas, porque o volume máximo suportado pelo ouvido normalmente estava muito abaixo daquele ao qual o indivíduo estava exposto”, diz.
Segundo a fonoaudióloga todo e qualquer lugar onde haja ruído constante é necessário proteção. Além da intensidade do ruído, o tempo de exposição é quem vai dizer por quanto tempo o trabalhador pode ficar exposto a esse barulho. “É importante observar o nível de ruído em cada ambiente para que a audição não seja lesada”, ressalta. Dependendo do ambiente - no aeroporto, por exemplo - isso pode acontecer com apenas sete minutos de exposição. Vale lembrar que a perda auditiva costuma ser gradativa, por isso é preciso ficar atento! Se você anda tendo dificuldade para entender o que as pessoas falam, pede com frequência para repetir o que foi dito ou costuma ouvir televisão com o volume muito alto, pode ser hora de procurar um médico. “Quanto antes procurar ajuda, mais fácil será para dar o diagnóstico e contornar o problema”, alerta Fabiana.

Qual é o limite?
De acordo com a Norma Brasileira NBR 105152 (ou ABNT NB-95), os níveis recomendados para máxima exposição diária são:
Nível de ruído dB (A) Situação de risco Máxima exposição diária permissível
85 Toque do telefone 8 horas
90 Secador de cabelo 4 horas
95 Trânsito 2 horas
100 Som do helicóptero 1 hora
105 Cortador de grama, maquita 30 minutos
110 Britadeira/Buzina de carro 15 minutos
115 Turbina de avião 7 minutos
130 Show, caixas de som 7 minutos

Audibel - A Audibel é uma empresa de aparelhos auditivos 100% brasileira que atua há mais de 25 anos no mercado. É distribuidora exclusiva da marca Beltone, empresa mundialmente reconhecida pela inovação de seus trabalhos e pesquisas na área de saúde auditiva. www.audibel.com.br. Recentemente, a Audibel colocou no ar o portal de saúde auditiva www.ouvirfazbem.com.br criado para reduzir o preconceito e a desinformação sobre deficiência auditiva com conteúdo sobre a audição e a importância de ouvir, incluindo depoimentos de superação de portadores de deficiência auditiva e seus familiares.

 

Compartilhar
Sala de imprensa Hélice Comunicação
Empresa Hélice Comunicação Ltda Me
Contato Lilian Burgardt
E-mail lilian@helicecomunicacao.com.br Fone (11) 26148711
Editoria (s) Geral, Saúde
"A Maxpress publica pautas e notas de clientes a quem cabe toda e qualquer responsabilidade pelas informações nelas contidas, e pelos direitos eventuais de autoria e de imagem."
Não há Conteúdos relacionados.
Não há Tag's relacionadas.
busca avançada
MAXPRESS
MAXETRON
Serviços de Tecnologia
e Informações LTDA
Copyright© 2010 Maxetron.
Todos os direitos reservados.
All rights reserved
Política de Privacidade
Portal Maxpress
Grupos editoriais
Arte e Lazer
Feminino e Masculino
Ciência e Ambiente
Geral
Comunicação
Nacional e Mundo
Economia e Finanças
Saúde
Empresas
Transportes
Esportes
Turismo
Portais
Institucional
Produtos e Serviços
Anúncio de banner
Contato
Fale conosco
MaxPR
Públicos
Imprensa Brasil
Corporativo
Governo Brasil
Imprensa latina
Vip
Ferramentas
Distribuidor
Gestor
Monitor
Ao Vivo
Conhecimentos
Prêmios
Crises
Serviços
Mailing avulso
Job
Facilidades
Saídas
Minha conta